Notícias

Em 2014, o governo do estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura (SECULT), lançou um edital de concurso literário para servidores públicos. O autor Márcio Rabelo participou na categoria prosa com o conto "Ester". O concurso consistia em selecionar os vinte melhores contos e os vinte melhores poemas para fazerem parte de uma antologia que seria publicada pela Fundação Luís Eduardo Magalhães. O concurso rendeu a Márcio Rabelo a premiação de 1º colocado em meio aos 686 textos concorrentes. O evento de divulgação do resultado ocorreu no Teatro Castro Alves e teve como objetivo a valorização do servidor público do estado da Bahia. O conto "Ester" pode ser lido na íntegra na seção CONTOS. 
"O Segundo Concurso Literário do Servidor Público aconteceu em 2015 no Teatro Castro Alves e teve como objetivo a valorização do servidor público do estado da Bahia nas categorias música, prosa, boas práticas e servidor cidadão. O autor Márcio Rabelo participou na categoria prosa com o conto "Três Atos de Quase Amor", o que lhe rendeu o prêmio de 3º colocado. O texto integrou a antologia que reuniu os vinte melhores contos e as vinte melhores poesias selecionadas pela comissão julgadora, da qual fizeram  parte Gerana Damulakis, Luís Antonio Cajazeira Ramos e Luiz Augusto Feitoza Ferraz. O conto está publicado no livro 2º Concurso Literário do Servidor Público e pode ser lido na íntegra na seção CONTOS. 

DURANTE O ISOLAMENTO

Quando prefeito e governador decretaram o "fique em casa", no dia 18 de março deste ano (2020), tranquei-me em meu apartamento e, das janelas, eu olhava a rua vazia. A cidade, vista do bairro onde moro, foi parando; um silêncio maior do que aquele que se fazia antes. 

Sem motivos para sair de casa, decidi me dedicar quase exclusivamente à minha produção literária. Deste mergulho nasceu, primeiro, o livro A CASA DA CHÁCARA, pensado, concebido e escrito pensando nos meus alunos, leitores em formação. Mas é um livro para ser lido por qualquer pessoa que busca no entretenimento ou devaneio o alimento diário que, segundo Antonio Candido, precisamos para viver. 

TOMA AQUI MEUS SEIOS também surgiu desse instante de isolamento social. Revisei antigos poemas para compor novos, isto é: resgatei alguns poemas escritos ao longo de minha jornada pessoal e, como a ideia era escrever uma história em versos e não uma seleção de poemas avulsos, pensei em sequências de poemas para compor uma personagem feminina forte, livre, sensual, apaixonada e sem censura. Esta personagem está diluída em noventa poemas que buscaram desnudar a sua alma, o seu jeito, o seu pensamento, 

© 2020 por MÁRCIO RABELO. Orgulhosamente criado para quem gosta de ler ou se dedica à educação e às artes.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • Branca ícone do YouTube